Qual é a realidade dos carros elétricos no Brasil?

Marcio Alario Esteves
Marcio Alario Esteves

O empresário Marcio Alario Esteves é engajado em acompanhar as tendências tecnológicas ao redor do mundo, por isso, imbuído de conhecimento e curiosidade sobre o tema, busca sempre estar por dentro de tudo que circunda esse meio. Dessa forma, hoje o empresário fala sobre o mercado automotivo, em especial, carros elétricos, no Brasil.

O empresário Marcio Alario Esteves explica que veículos elétricos possuem grandes vantagens, pois são econômicos, modernos e silenciosos. Por possuírem alta autonomia, é possível percorrer longas distâncias com apenas uma carga e bateria, além disso, o ruído do carro é praticamente zero.

A produção de carros elétricos já é realidade em muitos países no continente europeu e asiatico, além disso, vem crescendo de forma abundante nos Estados Unidos. O empresário Marcio Alario Esteves diz que a tendência é a ascensão desses veículos, uma vez que oferecem enorme economia, pois são capazes de percorrer diversos quilômetros de forma autônoma.

A companhia Tesla é um exemplo claro desse crescimento:  nasceu como uma startup no Vale do Silício e hoje possui um valor de mercado bilionário. A companhia é muito perspicaz nesse segmento, produz veículos elétricos e realiza a venda dos mesmos ao redor do mundo todo.

Contudo, no Brasil, a ascensão desse segmento ainda não é uma realidade por conta de alguns fatores que implicam na disseminação do produto dentro do território. Dessa forma, Marcio Alario Esteves ajuda a entender essa situação:

Em primeiro lugar, por toda tecnologia empregada, os carros elétricos são veículos naturalmente mais caros, dessa maneira, com a alta do dólar, impostos empregados e a influência do mercado petrolífero, acabam afastando essa realidade do Brasil.

Além disso, outro fator que influi nessa demanda é a falta de postos de carga no território, dessa maneira, “o motorista se vê impedido de realizar grandes viagens”, fala Marcio Alario Esteves, pois, percorrer grandes distâncias, uma hora ou outra ocorrerá a necessidade de recarga.

Mesmo com a grande vantagem que os VEs possuem: veículos elétricos consomem mais energia em acelerações e desacelerações, em estradas longínquas, o consumo seria baixo. Ainda assim, isso não é uma realidade no país.

A questão energética também está em discussão, de onde seria gerada a energia para abastecer os carros: Seria um processo de fontes limpas? E, em relação à reciclagem de baterias de lítio, em que há pouca incidência nesse quesito, essa mudança traria benefícios no que tange o meio ambiente no país? Indaga Marcio Alario Esteves. Sem a infraestrutura necessária, certamente, haverá maiores empecilhos para empregar essa tecnologia no país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui