“Queremos solucionar e confortar famílias”, diz Bolsonaro sobre desaparecimento no Amazonas

Em sua conta oficial no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta quinta-feira (9) que as três Forças Armadas, além do Ministério de Relações Exteriores e a Polícia Federal, estão empenhados nas buscas do jornalista Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo, desaparecidos desde domingo (5) no Amazonas. O presidente afirmou que pediu que equipes não se “distraiam com narrativas midiáticas”.

“Nossas três Forças, bem como nosso MRE, a Polícia Federal, dentre outros, estão trabalhando desde segunda-feira [6] de forma intensa na busca dos senhores Bruno Pereira e Dom Phillips. Mais de duas centenas de militares foram mobilizados para solucionar o caso o quanto antes”, diz Bolsonaro em uma das postagens, que seguem.

“Instruí meus auxiliares a não se distraírem com narrativas midiáticas para que possam concentrar todas as energias no monitoramento dos trabalhos e nas buscas. Esses oportunistas só querem se promover com o caso. Nós queremos solucioná-lo e levar conforto aos familiares”, concluiu o presidente.

Na tarde desta quinta, a Polícia Federal em Manaus pediu à Justiça a prisão temporária de Amarildo da Costa de Oliveira, 41 anos, conhecido como Pelado, detido em flagrante desde terça-feira (7) por suspeita de envolvimento no desaparecimento da dupla.

O comitê de crise na Política Federal informou na tarde desta quinta-feira (9) que encontrou vestígios de sangue na embarcação de Pelado. Ele está preso em flagrante por porte de munição de uso restrito. Até o momento, porém, não há confirmação de seu envolvimento com o caso.

O material coletado no barco está a caminho de Manaus, em um helicóptero tático Black Hawk, para passar por perícia.

Nesta quinta, a prefeitura de Atalaia do Norte (AM), região onde a dupla foi vista pela última vez, afirmou que “não tem relação com os suspeitos envolvidos no caso”. O texto foi divulgado após a informação de que o procurador-geral do município, Ronaldo Caldas da Silva Maricaua, foi procurado pela família do suspeito para defendê-lo.

“Vale ressaltar que o município de Atalaia do Norte possui um número limitado de advogados, com apenas dois profissionais do ramo residindo na cidade”, reforça a nota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui